21 Motivos para NUNCA botar o pé em Foz do Iguaçu


Compartilhe este conteúdo com seus amigos

21 Motivos para NUNCA botar o pé em Foz do Iguaçu


Por Paulo Finotti

 

Foz do Iguaçu é uma cidade média de 260 mil habitantes situada no meio do planalto paranaense, longe das praias e dos destinos de verão mais cobiçados do Brasil.

É apenas o sétimo município mais populoso do Paraná e não chega a ficar nem entre os 100 maiores do Brasil (é o 102°, no caso). Formada em torno de um quartel, dizem que é tampouco uma cidade de abalar as estruturas. Por que ir para lá então? Pra ver água?

 

- Cataratas do Iguaçu, principal atração de Foz, com a maior vazão de água já vista na história, em 9 de junho de 2014.

 

É claro que todo mundo vai para ver as Cataratas do Iguaçu, uma das Sete Novas Maravilhas do Natureza, de acordo com um concurso com mais de 1 bilhão de votos! O Brasil tem duas maravilhas nessa lista: as Cataratas e a Floresta Amazônica, provando o nosso potencial turístico de norte a sul do país.

No entanto, a gente fez uma listinha hater pra vocês pensar duas, três, vinte e uma vezes antes de comprar uma passagem pra Foz do Iguaçu. Veja lá!

 

1. Fica no meio do nada

A capital brasileira mais próxima da cidade é Curitiba, a 637 quilômetros de distância. Porém, os rios que banham Foz do Iguaçu também dividem o território brasileiro com a Argentina e o Paraguai. Isso, por si só, já é uma oportunidade para fazer da sua viagem um mochilão latino-americano!

 

- Local onde se encontram os rios Paraná e Iguaçu, e assim também os limites do território brasileiro, argentino e paraguaio.

Imagem: yaplacal.com

 

2. Impossível fazer dieta

Lá se encontra a segunda maior comunidade árabe brasileira e, por isso, a cidade abriga uma mesquita super interessante, com direito a uma deliciosa loja de doces árabes ao lado! Insha’Allah!

 

- Mesquita árabe

Imagem: blogpesnareia

 

 

3. Quem gosta de compras, sofre!

Pra quem procura marcas famosas a preços acessíveis, é só dar um pulo na Duty Free Shop de Puerto Iguazú. Fica entre a aduaneira do Brasil e da Argentina, então nem precisa levar documento de identidade porque não entra no país vizinho.

Já em Ciudad del Este, no Paraguai, existem estabelecimentos que vão do céu ao inferno. Tem loja ostentacão? Tem! E com preços muuuuuito menores que na Duty Free argentina. Pra quem fica com medinho/nojinho, Monalisa e SAX são lojas grandes e confiáveis, e seus respectivos prédios são avistados logo na entrada da nação paraguaia.

 

- Duty Free Shop, na Argentina.

Imagem: iguassu.com.br

 

 

4. Quem gosta de economizar, também!

Não vale a pena entregar sua alma em parcelas no cartão de crédito, vai por mim. Por isso, se você tem algo pra comprar, o Paraguai continua sendo uma das melhores opções. Para garimpar o menor preço (fugindo de pirataria, claro), é só pesquisar na internet antes de ir. Com o Google é possível achar centenas de informações pontuais sobre os melhores produtos e lojas de lá. Anote direitinho onde você irá e leve um mapinha na mão.

 

Imagem: bandnewsfmcuritiba

 

 

5. Cataratas é um passeio cansativo

SIM, É MUITA COISA PRA VER! Toda cidade tem uma cachoeira por perto. Foz do Iguaçu tem 270. As Cataratas do Iguaçu são quedas d’água que, juntas, possuem uma vazão média de 1.700 metros cúbicos por segundo.

Situadas entre o Parque Nacional do Iguaçu, do lado brasileiro, e o Parque Nacional Iguazú, do lado argentino, são parte de um complexo ambiental tombado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade, com área florestal de mais de 25.000 quilômetros quadrados preservados.

 

Imagem: hoteltarobafoz

 

 

6. Além das Cataratas, nada pra ver

Isso se você perdeu os óculos de grau no meio da vazão de água. Além de Foz ser uma cidade limpa e organizada, tudo na região costuma seguir esse padrão. Até o passeio para Ciudad del Este pode ser bonito, basta abrir a mente. Uma dica é chegar lá caminhando: assim dá pra admirar a vista sobre a Ponte da Amizade, assim como o rio Paraná e a Ilha Icaraí.

 

- Ponte da Amizade, PY

Imagem: radioclubefmfoz

 

 

7. Muito isolamento

Pelo bem da paz interior, reserve um tempo para visitar o Templo Budista de Foz. É lindo, agradável e vai te deixar zen num segundo. Dá até pra fazer um piquenique e tirar fotos incríveis com Buda e sua turma.

 

- Templo Budista

Imagem: flickr.com

 

 

8. O lado argentino é bucólico

Por ser a menor cidade da Tríplice Fronteira, oferece uma experiência mais inocente e pacata que Foz. Dá para comprar doces de leite, alfajores e vinhos argentinos a preços de cesta básica! Sem contar a loja da Milka, que é uma perdição.

 

I

- Loja da Milka na entrada de Puerto Iguazú.

Imagem: tripadvisor

 

 

9. É expressamente proibido para acrofóbicos

A passarela dos hermanos, que também passa sobre o rio, é profissa: por ser mais extensa, o contato com a natureza é ainda maior, e ao final do percurso você ficará de frente para a queda d’água mais temida do planeta: a Garganta del Diablo, com 700 metros de cumprimento, 150 de largura e 70 de cumprimento.

 

Imagem: Iguazu Argentina

 

 

10. Além do que, faz muuuuuuuito frio!!!

Se tiver tempo sobrando e gostar realmente de frio, passe no Icebar Iguazú, que fica na estrada para o Parque Nacional Iguazú (o lado argentino das Cataratas). É um bar de gelo a -12 graus onde se paga para ficar meia hora bebendo a vontade em um copo de gelo.

 

Imagem: leiaecocentral

 

 

11. Paraguai é uma bagunça

Não dá nem pra saber por qual das várias atrações começar: cachoeiras, esportes radicais, vistas maravilhosas… Os Saltos do rio Monday, na cidade de Presidente Franco, deveriam ser parada obrigatória para quem visita a região. No parque onde está o mirante também dá pra praticar arvorismo e saltar de tirolesa de uma margem a outra da quebrada.

 

Imagem: Missões Jesuíticas

 

 

12. As mesmas fotos clichê

 

Para quem tem costume de andar de helicóptero, esse passeio é uma bobagem. Mas se você quiser uma vista panorâmica das Cataratas do Iguaçu, do Parque Nacional e do rio Iguaçu, fazer um sobrevôo pode ser inesquecível.

 

Foto: Helisul

 

 

13. Não dá para usar roupa de grife

 

Existem passeios (com muita emoção) em enormes botes motorizados que levam os turistas para apreciar as quedas d’água bem de perto (e molhando-se muito, ao mesmo tempo). O Macuco Safari fica no parque brasileiro. O Aventura Náutica, no argentino. Já passeio sem emoção não existe, lamento.

 

Imagem: Macuco Safari

 

 

14. É programa pra velho

 

Para as(os) novinhas e não tão novinhas que querem trabalhar os músculos, é possível praticar rafting nas correntezas do rio Iguaçu. O rappel também tem saída garantida: faz-se uma descida de 50 metros abaixo da plataforma e, no caso, o praticante não encosta nas rochas.

 

Imagem: viajeaqui

 

 

15. Precisa ter muita energia

 

Pra quem não lembrava, Itaipu fica por lá também. É um passeio maravilhoso no sentido técnico, mas não apenas. A segunda maior usina hidrelétrica do mundo, e também a que mais gera energia, possui uma grandiosidade de deixar qualquer pessoa de queixo caído.

 

Imagem: Hidrabrasil.blogspot

 

 

16. Na real Foz do Iguaçu é só história

Literalmente. Pra começar, a cidade é fruto de uma estratégia do Império brasileiro de fixar nossas fronteiras pelas bandas de lá. Foi dali também que saiu a Coluna Prestes, movimento político que percorreu 25 mil quilômetros de território brasileiro.

 

- Marcos das Três Fronteiras, símbolo de sintonia entre as Nações Irmãs.

Imagem: Festival de Turismo das Cataratas

 

 

17. Turismo de quinta

Sexta, sábado, domingo… A infraestrutura por lá é eficiente e bem organizada. Hoje, Foz do Iguaçu é a terceira cidade brasileira que mais recebe turistas estrangeiros, e isso atrai investimentos que ultrapassam a órbita das Cataratas e de Itaipu. O Museu de Cera, estabelecimento inspirado no Madame Toussaud, da Inglaterra, é um exemplo disso.

 

- O Museu de Cera conta com estátuas de cera de personagens e pessoas famosas.

Imagem: Passaportedigital

 

18. Um mundo perdido

Para quem sonha em visitar o Jurassic World, vale dar um pulo no Vale dos Dinossauros, a mais nova atração de Foz: um passeio ao ar livre com 20 bonecos de dinossauros em tamanho real. Eles se movimentam e produzem sons. Medinho. Além do que, o meme Dinofauro nasceu lá, fabia?

 

Imagem: visitefoz

 

 

19. Dormir como sardinha enlatada

É impossível não falar no Tetris Container Hostel. Feito de contêineres reaproveitados para a estrutura, esse hostel foi construído para pagar de cool e sustentável ao mesmo tempo. E conseguiu! As pias são de tambor, o isolamento acústico é feito de um material com garrafas pet e até a piscina está sobre uma estrutura de contâiner. Apenas genial!

 

Imagem: Tetrishostel

 

 

20. Simplesmente não dá pra dormir

Como Foz do Iguaçu é uma cidade média que recebe muitos turistas (em grande parte jovens) naturalmente existe vida inteligente durante a noite. Além dos vários hostels que promovem confraternizações, Foz conta com uma região boêmia na tradicional Avenida Jorge Schimmelpfeng.

 

Imagem: Kekanto

 

 

21. A internet funciona

Sim, isso é um problema: vamos combinar que o mundo está lá fora, OK? Mas se quiser, até o famoso e imperdível Parque das Aves conta com wi-fi grátis. O local fica próximo às Cataratas, com um monte de aves nativas. Como a maioria das espécies ficam soltas por onde passam os visitantes, você pode mandar todos os rasantes por cima de sua cabeça direto para a timeline.

 

Imagem: Paulo Finotti

 

 

Hospede-se no BEST WESTERN Tarobá Hotel ou ainda no Mirante Hotel e ganhe 2 passeios cortesias. Quer saber quais são? Entre em contato conosco pelos telefones abaixo ou ainda pelo nosso CHAT yes

 

 

 

Contato: + 55 45 2102 7715

Combo Iguassu – Unidade Hotel Tarobá (TIM): + 55 45 9825 3897

Combo Iguassu – Unidade Hotel Mirante (TIM): + 55 45 9802 4701

 

WHATSAPP:

Combo Iguassu – Unidade Hotel Tarobá: +55 45 9152 6326

Combo Iguassu – Unidade Hotel Mirante: +55 45 9113 1297

mail[email protected]